Apresentando: a boadrasta.

Bianca, essa que vos escreve.

LOGO BIANCA 2

Eles chamam seu marido de papai; no chorinho da madrugada, chamam seu nome; você os leva à escola, ao médico, ao dentista; elas já vomitaram em você; vão às festas do Dia das Crianças no seu trabalho… Enfim, até dependentes no seu imposto de renda eles são. Você é a mãe deles, certo? Nããããão! Você é a madrasta. Aquela “doce” criatura que nos contos de fada é sinônimo de bruxa. É injusto de doer!

Sua existência, por certo, não estava nos planos do papai, da mamãe e nem das crianças.  Mas você existe. Sendo assim, convém pensar no delicado papel que você exerce nessa nova configuração familiar, valendo lembrar que, de uma forma bem diferente – às vezes não tão diferente assim, confesso – você é responsável pela formação e pela felicidade das crianças.

Em termos práticos: você não é a mãe deles, mas também não é bruxa! Você não os concebeu, mas os ama imensamente! Eles são ou serão irmãos dos seus filhos! E não venha com o pensamento de que serão “meio” irmãos. Serão irmãos e pronto.

Vamos conversar sobre nossas experiências! A ideia é fomentar a felicidade em um grupo familiar complexo, que envolve a madrastinha querida e esposa/namorada/whatever do papai; a mãezinha e ex-esposa/ex-namorada/ex-whatever do mesmo papai; o tal papai que quer que todos formem uma grande família, mas que, muitas vezes, não tem a menor  idéia do que fazer para isso funcionar; e, por fim, as crianças que nada tem a ver com toda essa confusão, mas ficam à mercê do equilíbrio (ou desequilíbrio) dos adultos.

Essa reflexão é válida para todas que optaram por casar/namorar/enrolar-se com um querido que possui um passado bem presente, tão presente que chega até a morar na sua casa! Pensa bem: enquanto seu passado ficou em uma caixa na casa da dos seus pais, no DropBox com senha ultra-secreta ou foi incinerado em algum ritual, o “passado” do seu marido/namorado/whatever te chama de Tia! E mais: esse “passado” é fofo!

Assim, com um sorriso enorme e acreditando nas propriedades terapêuticas do relacionamento que teremos a partir de hoje, neste honorável blog, declaro aberto o movimento interplanetário intitulado “Não é a Mamãe, mas é super cool”.

Tudo nos interessa: sentimentos; educação; alimentação; programas legais para a família; o que fazer quando os pequenos estão dodóis; moda para deixá-los super cute; livros indispensáveis; filmes que nos fazem pensar (ou não)…

Vamos celebrar o nosso universo (papai + madrastinha linda + pequenos amados)!

Beijos,

Bianca.

bianca@naoeamamae.com

Instagram: @blognaoeamamae

No facebook: Blog Não é a Mamãe!

Comente, compartilhe! :)