Boadrasta não é convidada para as festas na escola dos enteados

Como lidar?

Segura
Sua cara quando não é convidada…

“Oi Bianca, tudo bem?

Estou adorando ler o seu blog.

Seguinte.

Meu namoro começou quando o pequeno tinha 2 anos e 8 meses.

E hoje, um ano e meio depois, sou apaixonada por ele. Teve a festa de são joão na escola e eu só pude ver por vídeos e foto. As outras ocasiões que passaram em que fui “negligenciada” não doeram tanto, pq eu sentia que ainda estávamos nos conhecendo, que era muita informação, que tudo era novidade…

Mas dessa vez fiquei super triste. Não compreendo pq não podemos (eu e a mãe dele) conviver em harmonia- e nem mesmo sermos apresentadas uma a outra (a impressão que eu tenho é que isso nunca vai acontecer – apesar de me parecer inevitável).

Daí passeando pelo seu blog vi que vc não foi convidada para o batizado do seu enteado de 6 anos e isso me apertou o coração. Como faz para engolir o choro e não sofrer tanto quando simplesmente somos “esquecidas” de eventos em que a mãe estará presente?? Qual a melhor saída? Fingir de morta?

Muita saúde para vc e sua família!

Beijos com carinho”

***

Realmente, não fui convidada para o batizado do Mateus. Mas quem me desconvidou fui eu mesma. O #pd3 me deixa completamente à vontade para decidir onde quero estar presente e onde não quero estar, certamente contando com o meu bom senso. E lhe digo: fujo de todo e qualquer constrangimento.

Depois de tantos anos de convivência, encontrei um lugar confortável para mim e para os meninos e nesse lugar eu só apareço se for necessário para ELES.

Como o comportamento e educação de terceiros fogem completamente do nosso controle, a minha sugestão é sempre: não ir. E isso não significa fingir-se de morta. Muito pelo contrário. Significa estar tão viva e tão segura de si que pensar no bem estar dos pequenos é mais que natural.

Acredito sinceramente que seu enteado iria AMAR te ver na festinha dele. Mas também acredito que ele não gostaria de ver a mamãe chateada. Se vocês duas não se conhecem ainda, com certeza, o ambiente escolar não é o melhor lugar para o primeiro contato.

Não ir não significa não querer ir. É claro que eu gostaria de estar presente em todos os momentos importantes da vida dos meninos. Eles são filhos do homem que eu amo e irmãos da minha filha! Mas, pelo bem dessa galera toda, fico bem linda em casa ou procuro outra programação.

Acredite: mais importante do que esta presente fisicamente, é estar presente no coração do seu namorado e do seu enteado. Sofra o que tiver de sofrer e procure se acostumar com a ideia de que alguns momentos serão só da mamãe (da mesma forma que alguns momentos serão só da boadrasta).

Sobre a convivência em harmonia: talvez isso seja apenas uma questão de tempo. Tenha paciência.

Beijos,

Bianca.

bianca@naoeamamae.com

Instagram: @blognaoeamamae

No facebook: Blog Não é a Mamãe!

Pra conversar: Grupo de Mães e Madrastas

Comente, compartilhe! :)