Dez presentes que toda mãe deveria SE DAR

(não só no Dia das Mães)

Nosso dia!!! A-DO-RO!

Dia das Mães é sinônimo de festinha da escola, de filho cantando e dançando pra gente, de café da manhã na cama, de cartinha de amor com direito a “você é a melhor mãe do mundo”, de desenho impressionista feito pela filha de dois anos…

Claro que estou louca pra saber o que o #pd3 comprou para a Vivi me dar. Claro que eu espero que ele saiba que o presente adequado deve ser de ouro (e pedras, se possível). 

Piadinhas à parte, o que eu queria dizer pra vocês é: eu me dou presentes. Não só no Dia das Mães, mas sempre que possível. E que fique claro que, quando não é possível, ainda assim dou meu jeito.

Mãe boa é mãe feliz e é obrigação nossa buscar essa felicidade. Grande parte dela vem dos filhos e do marido/companheiro/namorado/esquema/lance, porque quando eles estão bem a gente fica bem também. Mas há uma parte que não tem nada a ver com eles e é sobre esta que estou falando.

Se dar um presente não é só comprar aqueeeeeeeele jeans pra comemorar um manequim 36 aos quase 36 anos. Pra mudar meu dia e dar aquela levantada no astral, um brigadeiro é suficiente; ou ouvir uma música que gosto; ou ligar para o #pd3 e fazer aquela reclamaçãozinha que estava guardada há tempos.

Então, vamos às sugestões de presentes:

1 – Fazer uma refeição sozinha

Aqui em casa rola overbookig. Nem no quarto com a porta trancada se consegue estar só, considerando a população residente e a flutuante. Fazer uma refeição tranquila (entenda por tranquila aquela na qual você não é interrompida, nem mesmo pelo amado marido) é IM-POS-SÍ-VEL.

Como lidar? Eu saio. Tipo assim: pessoal, amo vocês, mas vou ali e já volto. kkkkkk Até parece… Me organizo para ter momentos assim sem desatender a minha galera.

Almocinho delícia, acompanhada por um livro (no iPad) e uma taça de vinho.
Almocinho delícia, na companhia de um livro e de uma taça de vinho, no meu restaurante preferido

2 – Comprar uma roupinha e tal

Todas nós temos o direito de comprar uma roupinha de vez em quando. Quem comanda a frequência e a lojinha é o orçamento, claro. A regrinha também vale para sapatos, bolsas… Qualquer item do vestuário que te deixe feliz. Todos me deixam feliz, e tanto podem vir da Renner quanto da Animale.

Automimação: pratico!

Adooooooooro
Adooooooooro. Mas os melhores presentes não vêm em sacolas. Nem mesmo em uma caixinha azul mágica Tiffany & Co…

3 – Romance

Sair sozinha com o marido/companheiro/namorado/esquema/lance é regra, não exceção. Aqui temos uma rotina só nossa, seja em casa ou por aí. Rola jantar fora, happy hour, balada, praia, almoço rápido durante a semana… Vale tudo, desde que estejamos juntos e sem mais ninguém.

Romance
Crianças em casa. Nós, no mar.

4 – Endorfinas

Eu treino. Não com a assiduidade que gostaria, mas ir à academia faz parte da minha rotina (exceto durante as crises de asma da Vivi).

Treino
Kit básico pra quem vai começar: roupinha, Polar e iPod

5 – Ficar linda

Eu PRECISO hidratar o cabelo, dar uma escovada, fazer as unhas… Faço isso nos horários mais improváveis porque encontrei um salão que de quarta à sexta funciona até às 22h. Isso me permite sair do treino tardão e, ainda assim. amanhecer toda organizada.

Amo você, It! Salão Conceito!

Saindo do It! Salão Conceito, às 10 da noite
Saindo do It! Salão Conceito, às 10 da noite

6 – Adrenalida

Depois que Vivi nasceu, virei um prato de papa. Passei a ter medo de praticamente tudo. Mas aí viajei com o #pd3 e a distância de casa fez um bem danado.

Fiz umas escaladas malucas e meu batismo de mergulho. Com muito medo, mas fiz com medo mesmo (e rezaaaaaaaando). Foi catártico, libertador, tântrico… Uau.

A fotografia é do #PD#, aquele que duvidou que eu tivesse coragem de mergulhar...
A fotografia é do #PD3, aquele que duvidou que eu tivesse coragem de mergulhar…

7 – Errar (não sem querer; sabendo mesmo)

Pratico sem qualquer culpa a maternidade possível. A melhor mãe que posso ser erra não só sem querer, mas também sabendo.

Eu precisava sair para trabalhar e, como estávamos sem babá, tinha que deixar a Vivi na casa da Tia. Mas nem sempre ela quer trocar de roupa… Nem sempre ela quer tomar café… Nem sempre ela quer pentear os cabelos. Mas independentemente das vontades da mocinha, preciso cumprir horários.

Neste dia, matei todos os coelhos com uma cajadada só. Entreguei esse alimento altamente natural e nutritivo SQN, que serviu de café da manhã e me permitiu fazer a toillet da inocente.

Gente que entrega um Toddy à filha para conseguir pentear o cabelinho na minirebelde...
Gente que entrega um Toddy à filha para conseguir pentear o cabelinho da mini rebelde…

8 – Ter um botão “QUE SE DANE”

A pessoa tem o direito constitucional de, sempre que necessário, fazer uso desse botão que está sendo educadamente chamado de “QUE SE DANE”.

Há coisas que devemos deixar pra depois e há coisas que devemos deixar pra lá. Aliás, coisas e pessoas. Uma vez alcançado o limite da tolerância, o botão é acionado.

Se optar por não instalar o botão, imprima e apresente este cartão :)
Se optar por não instalar o botão, imprima e apresente este cartão :)

9 – Falar/reclamar/ser maluca

Maluca, não: muuuuuuito doida, véi! Eu sou.

Maluca
Exerço este papel com maestria…

10 – Comer um brigadeiro (ou uma coxinha)

Não tem hora nem lugar. Coxinhas e brigadeiros são alimentos enviados por Deus, para fazer feliz qualquer pobre mortal. Se você preferir uma salada, também vale. Paciência! :P

Alimentos funcionais, com propriedades terapêuticas
Alimentos funcionais, com propriedades terapêuticas

 

Essas são apenas sugestões de autopresentes. Você pode e deve fazer a sua própria lista, com aquilo que te faz bem, incluindo dormir (disso eu já desisti). Não dá pra se dar tudo ao mesmo tempo. Mas uns dois ou três mimos, de vez em quando, são super possíveis.

Ah! Uma coisa que me deixa feliz demais é, à noite, antes de dormir, ir até o quarto da Vivi e enchê-la de beijos, dormindo. Ô coisa deliciosa é beijar a minha pequena dormindo! Mas isso não entrou na lista porque consigo fazer todas as noites e mais de uma vez. É tipo tomar banho, escovar os dentes… A pessoa não vive sem.

Feliz dia AND vida inteira pra vocês, mamães!

Beijos,

Bianca.

bianca@naoeamamae.com

Instagram: @blognaoeamamae

No facebook: Blog Não é a Mamãe

Comente, compartilhe! :)