Diarreia infantil: quando devo me preocupar?

Diarreia infantil: quando devo me preocupar?

Eu diria: sempre. Nós sempre devemos nos preocupar com a diarreia infantil. A tal “dor de barriga”, quando não acompanhada com a atenção necessária, pode levar a um quadro severo de desidratação, falência dos rins e até a morte.

O que a gente tende a ver como simples incômodo ou mal estar intestinal, de acordo com relatório do UNICEF e da Organização Mundial da Saúde, é a segunda doença que mais mata crianças menores de 5 anos no mundo.

Se a criança evacuou três vezes em um período de 24 horas, com “número 2” em volume e consistência alterados, o quadro é de diarreia. Além da evacuação frequente, são sintomas a dor no estômago e no intestino.

O termômetro é seguinte: se a criança está ativa e se alimentando bem, apesar da evacuação sem controle, tudo ok. Agora se ficou molinha, sem ânimo, e não aceita ingerir água/alimentos, tem que correr para o pediatra.

Como prevenir a diarreia infantil?

– caprichando na higiene das mãos e dos alimentos;

– mantendo a cria bem nutrida e hidratada;

– ingerindo somente água potável.

Como tratar?

– muito colo de mãe;

– sempre, sempre, sempre: consultar o pediatra da sua confiança;

– oferecer líquido e soro de reidratação oral, para reposição de água e sais minerais;

– promover a reposição do zinco, através da ingestão de suplementos, como o BioZinc, do Aché.

O suplemento de zinco reduz a duração do episódio de diarreia aguda em 25%, diminuindo, também, a incidência da doença por até três meses. O elemento atua na regeneração da mucosa intestinal e na regulação da perda de água, o que o torna fundamental para a saúde intestinal. Deve ser mantido por 10 a 14 dias, de acordo com a orientação do médico.

#UnidosContraADiarreiaInfantil #SerMaeNaoEBrincadeira

Comente, compartilhe! :)