Dicas para um exame de sangue sem dor

Na gente dói demais; no filhote, quase nada

Exame

Saímos bem cedinho, porque Vivi precisava fazer exames de sangue. Só nós duas.

Chegamos ao laboratório, esperamos pelo atendimento e até aí tudo bem (exceto pelo fato do plano de saúde não cobrir todos os exames, claaaaaro, mas isso é outro assunto).

Em tese, já estávamos mais que preparadas. Fiz tudo conforme a pediatra orientou para que o exame fosse realizado sem dor.

Uma hora antes do procedimento, passei no local que seria picado pela agulha uma pomada anestésica e coloquei uma bandagem. Usei Emla, mas consultem o pediatra da confiança de vocês, ok?

Bandagem

O bracinho da moça estava anestesiado, mas eu não! Ao entrar na sala, caí no choro… Depois de UTI Neo, mil vacinas, duas internações em UTI Pediátrica e alguns exames bem chatinhos, ainda não acostumei. Não consegui me conter. Ao invés de acalmar minha filha, fui acalmada pelas técnicas que fariam o exame. #mãefail #quevergonha

Engoli o choro, acomodei a mocinha no meu colo e… Segurei forte, conforme as técnicas solicitaram. Sendo que não precisou. Vivi ficou paradinha, meio chorosa… Mas quietinha. Acho que realmente não doeu. Ela já saiu da sala brincando, rindo, recebendo os parabéns pelo bom comportamento… Nem tinha sido com ela.

Sentadinha no sofá do laboratório, comendo pipoca e lambendo um pirulito (eram 7 da manhã, mas… E daí?), meio que me consolando, ela me olhou, deu um sorrisinho e disse: – Te amo.

Me digam se há coisa mais linda do que ouvir de uma criança de dois anos que ela te ama? Eu, que já estava meio chorosa, praticamente MURRI.

O primeiro EU TE AMO da Vivi… Pra mim. :)

Poucos minutos depois, ao ser colocada na cadeirinha no carro, ela voltou a ter dois anos e à sua rotina de chiliques, jogando toda a pipoca pelo carro enquanto esperneava.

Também te amo, filha! Semana que vem teremos mais exames… A gente desenrola.

Bianca.

bianca@naoeamamae.com

Instagram: @blognaoeamamae

No facebook: Blog Não é a Mamãe!

Comente, compartilhe! :)