Fada-dentista: má oclusão

Como evitar.

Hoje a Dra. Cristiana da Fonte, nossa querida Fada-Dentista, trata de uma desfunção que atinge 7 entre 10 crianças: a má oclusão.

Vamos aprender como prevenir?

Dentinhos

Oi genteee !!! Que bom estar aqui outra vez!!

Vocês sabiam que sucessivas gerações de crianças crescem e se desenvolvem sem cáries? A maioria sequer ouviu falar em brocas de dentista ou anestesia. Desconhecem o que é dor de dente! Ao contrário, desde pequenos já reconhecem como se proteger das cáries: escovar os dentes com creme dental com flúor, usar o fio dental, e também quando comer doces fazê-lo com moderação.

Sem esquecer, é claro, de uma visita preventiva ao dentista, essa façanha no comportamento da saúde bucal é resultado de uma profunda mudança nos conceitos sobre a cárie e, em breve, vamos conversar bem muito sobre isso. Mas o reflexo maior dessa mudança é a possibilidade de praticar a prevenção.

Em contraste, um grande problema tem sido muito frequente: a má-oclusão ou mordida errada. A mordida errada ocorre em cerca de sete entre dez crianças. E já podemos encontrá-la nessa proporção em crianças com dentes de leite. A mordida errada, que inicia na infância, pode se tornar muito agravada na adolescência e prejudica a qualidade de vida em qualquer idade.

Assim como na prevenção das cáries, a modificação dos hábitos alimentares parece ser importante na prevenção da má-oclusão.

Eu preparei, então, algumas orientações pra vocês que, se forem adotadas desde o nascimento, poderão ter impacto significativo para coibir a formação da mordida errada.

– Do nascimento até o aparecimento dos primeiros dentes de leite: amamentar exclusivamente no peito é suficiente para saúde geral do bebê e um excelente estímulo para o desenvolvimento da boca. Deve-se evitar a sucção fácil como o uso de mamadeiras, o uso de chás, bem como a introdução de outros alimentos. Em caso de impedimento do aleitamento natural, usar o copo.
– Até completar todos os dentes de leite (cerca de dois anos e meio de idade): com o desmame natural fazer a introdução gradativa de alimentos sólidos com variada textura, sabor e cor, aumentando gradativamente sua consistência, optando por alimentos mais fibrosos que exijam esforço mastigatório, como vegetais e os cereais. Deve-se evitar o uso de líquidos durante as refeições.
– Até o aparecimento do primeiro molar permanente (cerca de seis anos de idade): oferecer fartamente alimentos ricos em fibras, frutas, verduras, cereais, restringindo o uso de bebidas altamente calóricas como refrigerantes gasosos e sucos adoçados.

Beijo no coração,

Tita.

TitaTia Tita é Cristiana da Fonte, Odontopediatra de Vivi, Mateus e Mário Neto e mãe de Nanda, Gui e Digão.

 

Comente, compartilhe! :)