Os homens são de Marte

... e eu bem que poderia ter nascido por lá, heim?

#PD3 em Marte

Marte: o local com o mais alto IDH, maior expectativa de vida e maior renda per capita do universo. Só conheço de ouvir falar, mas casei com um nativo.

Os últimos dias foram extremamente difíceis para mim, pobre moça nascida aqui, na Terra mesmo. Receber o diagnóstico da Vitória acabou comigo, literalmente. Doença rara, grave e sem tratamento. Na minha casa? Aliás… Na minha cria? Naquela que quase morri pra gerar e parir? Naquela pela qual prometi nunca mais tomar Coca-cola? Nela mesma. {para saber o que está acontecendo conosco, clique aqu}.

Neste contexto, quantas vezes o #PD3 (pai da minha cria, dentre outras) se desesperou? Quantas noites ele ficou sem dormir? Quantos remedinhos (à base de passiflora) ele tomou para se acalmar ? Quantas vezes ele pensou em se separar e conseguir uma nova família? Quantas vezes ele se culpou? Quantas vezes ele cogitou mudar toda a vida dele para cuidar da criança?

Well… A resposta para todas as perguntas acima é uma só: NENHUMA.

Perguntei: – Como você consegue ficar assim (CALMAÇO), com tudo isso acontecendo?

Ele respondeu: – Sou otimista. Graças a Deus não é um câncer. Ela vai ficar bem.

Vos pergunto: ele está errado, por acaso? Estudos apontam que não. Porque foi o modus operandi zen do moço que me segurou. Ele administrou com maestria o sequestro de amígdala de sua linda esposa, que durou aproximadamente 30 dias.

A diferença entre homens e mulheres não é mera questão de gênero; é coisa interplanetária!

Vejam fotos reveladoras sobre o local de onde nossos maridos vieram. Imagens fortes, queridas.

Onde moram:

Casa em marte

 

O trânsito da vizinhança:

Trânsito em marte

 

Cobertura: 4G? Claro!

4g em marte

Suas primas (adoram futebol e parecem torcedoras suecas):

Primas de Marte

 

Como passam o tempo:

TV em marte

 

Como estudam:

marcianos estudando

 

Onde trabalham:

Trabalho em Marte

 

A cozinheira:

Cozinheira em Marte

 

Tá explicado.

Mais alguém querendo vir de lá na próxima vida?

Fato é que nesta eu vim daqui mesmo e, quando o assunto é minha filha, eu fico muuuuuuito doida, mermão.

Obrigada, marido. Obrigada, terapia. Da mesma forma que não sei o que seria da Vivi sem a minha super dedicação (modéstia zero), não sei o que seria de mim sem vocês.

Beijos,

Bianca.

bianca@naoeamamae.com

Instagram: @blognaoeamamae

No facebook: Blog Não é a Mamãe!

Comente, compartilhe! :)