Pneumopata. Oi?

Vivi molhando o pé
Pneumopata.
Não que eu não soubesse, mas hoje se referiram à Vivi desta forma. Não está errado; o termo é totalmente aderente. Mas como doeu!
A frase foi assim; – Vocês, mães de pneumopatas, têm que saber que… Como mãe de qualquer criança, a gente tem que saber um monte de coisas. Como mãe de pneumopata, tenho que saber mais um zilhão de outras coisas.
Vitória está com sinusite porque mergulhou na piscina, o que acontece com milhares de crianças não pneumopatas. No caso dela, que nem gripar pode, a sinusite acende várias luzes de alerta. Ela está medicada, sem febre, mas tossindo.
Pode entrar em crise, mas também pode não entrar.
Valeu a pena deixar que ela molhasse os pés na piscina ainda de pijama, nadasse, surfasse, boiasse e tomasse dois sorvetes?
Vivi surfista
Como mãe de pneumopata, respondo: com certeza. Já dormiu, mas não antes de cospir sete vezes o antibiótico. Como mãe de pneumopata, aprendi que quase tudo é negociável; a medicação não é.Também aprendi que não posso esmorecer e que só tenho a agradecer, todos os dias.
Outro grande aprendizado: bloquear parentes no Instagram blindar-se de comentários que não merecem atenção. É muito fácil ser mãe e cuidar quando não se tem filhos. Da mesma forma, é fácil cuidar de uma criança pneumopata quando não se tem uma.
Chorar acho que posso, né? Porque tem dias que ser mãe, de pneumopata ou não, é bem difícil.
Indiretas - esmorecer
Bianca.

bianca@naoeamamae.com

Instagram: @blognaoeamamae

No facebook: Blog Não é a Mamãe!

Pra conversar: Grupo de Mães e Madrastas

Comente, compartilhe! :)