Quando a boadrasta quase virou mamãe

do Ambrósio

bebê anjo

Mamãe e papai, após minuciosa análise da viabilidade emocional-familiar-social-financeira, resolveram que era hora de ter um bebê você. O procedimento seria o seguinte: parar de tomar comprimidos antibebês; tomar ácido fólico por, no mínimo, três meses antes da efetiva concepção, prá você se formar todo lindo; e treinar muito, claro (isso mamãe não vai te explicar).

Achávamos que demoraria um pouco e tal, mas… No mês da efetiva “liberação”, após uma viagem a terras portenhas, mamãe ficou grávida. É filho, seu pai tem talento. Não é á toa que você já tem dois irmãos. : )

Pensei em várias maneiras de dar a notícia ao papai e à nossa família. A escolhida foi a seguinte: comprei bodies de várias cores e tamanhos e bordei (leia-se: os caras de uma loja no shopping bordaram) uma frase em cada bodie, para cada um dos nossos familiares e amigos. Sim, foram muuuuitos macacõeszinhos.

O bodie do papai foi o menorzinho, branquinho com letras vermelhas (por causa do Náutico) e dizia assim: papai, a partir de hoje aqui batem dois corações por você. É, filho: sua mãe ficou cheia de amor por você e muito brega. I know.

Para o lançamento do evento, reunimos a família para um almoço. Nossa meta foi atingida e obtivemos 100% de choro dos convidados. A medida que chegavam, recebiam sua roupinha com uma frase fofa, choravam e nos abraçavam. Era felicidade demais.

Grávida é uma celebridade, né? Eu não sabia. Meu doce marido, que já me olha de um jeito super cute, parecia hipnotizado. E mais: grávida é muito feliz, né? É uma sensação de plenitude que eu nunca havia sentido. E olhe que, graças a Deus, mesmo com todos os percalços da existência, tive muitos momentos de suprema felicidade. Mas… Nada comparável ao que se sente quando se está gerando. Sorry guys, mas só nós, mulheres, sabemos disso. Os privilégios de vocês são outros. No momento eu só lembro de fazer xixi de pé, mas, certamente, existem outros.

Mas aí… Certo dia, a mamãe teve um pequeno sangramento, sucedido por uma ultrassonografia… A mamãe perdeu você.

– pausa para o choro copioso da madrasta quase mãe –

Não sabíamos se você era menina ou menino, mas o papai resolveu te chamar de Ambrósio. Mas era apelido, filho. Mamãe jamais deixaria o papai te colocar esse nome (com todo respeito aos Ambrósios do mundo). Se ele te registrasse assim, mamãe ajuizaria uma ação para retificar tão logo saísse da maternidade. Sim, filho. Sua mãe é advogada. Seu pai é engenheiro. Aquela pessoa que constrói coisas, sabe? Seus irmãos são muito legais e estavam ansiosos para conhecer você.

Sim. Você é o primeiro filho da mamãe, mas já têm dois irmãos! É que seu papai é proativo. Ele veio acompanhado de uma família linda, que hoje é a nossa família. Seu irmão mais velho queria que você fosse menina. O mais novo estava preocupado, porque você seria um bebê e bebês choram. Mas nós administraríamos, né?

Nós queríamos muito ter visto o seu rostinho. Mas… Quem resolve essas coisas é o Papai do Céu. Ele manda em tudo, inclusive no céu dos bebês, onde você está. Qualquer problema, fala com Ele.

– pausa para mais choro –

Esses dias internet hypou o clip de uma banda no Youtube, uma tal de “a banda mais bonita da cidade”, e eu lembrei de você. A música deles fala de amor, do maior amor do mundo. E tudo cabe dentro dele. Esse é o amor que a mamãe tem por você. Desculpe filho, mas a mamãe sempre fica muito brega quando o assunto é você.

Um dia a gente se encontra. Enquanto isso, a mamãe cuida dos seus irmãos e procurar se recompor para ficar gravidinha de novo. Mas não fica preocupado, não. A mamãe tem o colinho do papai, que é o melhor lugar no mundo, tanto em momentos felizes quanto em momentos assim, quando a saudade de você é tanta que chega a doer. Um beijo.

Mamãe.

Recife, 29 de maio de 2011.

Comente, compartilhe! :)