Sensibilidade paterna x coração gelado materno

Pai com filha no colo

#PD3 é Engenheiro Civil, bruto que só. Mas brutalidade passa longe quando o assunto é filhos.

Vejam essa…

Hoje de manhã, enquanto me organizava para sair para trabalhar, toda estressada porque a Vivi está com asma, ele me pergunta: – Você já conversou com a Vivi sobre o Natal? Ela escreveu a cartinha para o Papai Noel junto com o Mateus e tal… Mas ela não sabe ainda quem é o cara. Desse jeito, ela vai ganhar os presentes sem se ligar no que está rolando.

Achei tão lindo! Considero uma super capacidade de se colocar no mundo da criança e pensar em coisas estruturantes. Construir as boas memórias da infância dos nossos filhos: estamos aqui pra isso, não é verdade?

Mas nunca fui muito ligada em fantasia e imaginação (já faço terapia, gente). Tenho a lembrança de um Papai Noel me entregando um presente, mas as memórias que mais me marcaram dessa época do ano não são muito legais.

Jamais pensaria em conversar com a Vivi sobre a magia do Natal. Ainda bem que o pai existe! Obrigada, marido.

E vocês? Alimentam em família um saudável mundo de fantasia? Já começaram os preparativos paras as Festas? Conseguiram se desligar de algo que um dia foi ruim para viver o hoje, que é bom até demais?

***

Filha,

Mamãe vai melhorar, viu? Daqui para frente, viveremos entre Papai Noel, Coelho da Páscoa, duendes, fadas, princesas… Tudo que couber na sua cabecinha linda.

Mamãe agradece a oportunidade de construir novas memórias natalinas com você, seus irmãos e seu papai.

Um beijo,

Bianca.

bianca@naoeamamae.com

Instagram: @blognaoeamamae

No facebook: Blog Não é a Mamãe!

Comente, compartilhe! :)