Seu filho come mal?

Vivi 1

 

“É uma fase, vai passar”. Esta frase é praticamente um mantra materno. A gente ouve quando chegam os terrible two, quando a criança não dorme a noite toda, durante a difícil adaptação escolar… A gente sofre, mas respira fundo e consegue superar todos estes pequenos/grandes problemas, respeitando o tempo da criança, não é verdade?

Mas… E quando seu filho come mal? Ou, ainda… Quando seu filho, que comia absolutamente tudo, resolve parar de comer? Problemas alimentares nos tiram do sério e exigem atuação imediata, até porque podem vir a comprometer a saúde e o desenvolvimento da criança.

A maior ferramenta para enfrentar a fase da boquinha fechada, ou extremamente seletiva, é a paciência. Aquela que decorre do amor de mãe, sabe? Que tende ao infinito e vai além! :)

Mas não adiante só manter a calma. Você deve conversar com o pediatra da sua confiança, trocar experiências com outras mães e agir!

Veja só o que funcionou aqui em casa:

1 – Dar o exemplo. Quer que seu filho coma bem? Coma bem você também. Se você só se alimenta de arroz e frango, muito dificilmente o seu filho vai se interessar por frutas, vegetais, grãos e etc. Quer que seu filho faça cinco refeições por dia? Faça cinco refeições por dia. Não quer que ele torça o nariz para a salada? Coma salada! Pode parecer óbvio, mas às vezes a gente esquece, sim, do poder do exemplo.

2 – Seja criativa. Monte pratos coloridos. Use cortadores de pão e sirva sanduíches de elefantes ou de pinguins; use cortadores de frutas e sirva corações de melancia, bolinhas de melão… Desenhe na casca da banana! Claro que o pequeno vai se animar para provar das obras de arte da mamãe! Não é sempre, mas muitas vezes sirvo ovo em formato de estrela, pra animar o café da manhã da mocinha que está sonolenta e precisa sair bem alimentada para a escola.

3 – Permita que a criança participe da preparação dos alimentos. Enquanto monto a nossa salada, Vivi prepara o molho de mostarda e mel. Se ela pede uma maçã, ela lava para que eu corte. E por aí vai!

4 – Busque formas saudáveis de complementar a alimentação. Para reforçar a quantidade de vitaminas e minerais da dieta da Vitória, escolhi Sustain Junior. Além de saboroso, Sustain Junior tem as principais vitaminas e minerais que uma criança precisa ingerir, com a metade da quantidade de açúcar que as outras opções disponíveis no mercado. Os sabores preferidos da Vivi são chocolate e baunilha, mas também existe o Sustain Junior sabor morango e o vitamina de frutas, com zero adição de açúcares. É indicado para crianças a partir de 03 (três) anos, ok?

 

Vivi 3

E você? Que dicas daria para ajudar uma mamãe a restabelecer uma rotina alimentar saudável?

bianca@naoeamamae.com

Instagram: @blognaoeamamae

No facebook: Blog Não é a Mamãe!

No Huffpost Brasil: Bianca Spessirits

Publieditorial

Comente, compartilhe! :)